Carregando
Carregando conteúdo
[contact-form-7 404 "Not Found"]

Cólicas: Guia Completo para aliviar as dores (atualizado)

Data

12 ● julho ● 2018
Guia para Alimentação

Cólicas: Guia Completo para aliviar as dores (atualizado)
Avalie este post!

Veja como passar pelo período menstrual de forma mais tranquila sem deixar a cólica prejudicar a sua rotina.

Durante o período menstrual seria incrível ficar tranquila e sorridente assim como as mulheres dos comerciais de absorvente, mas para algumas mulheres a realidade infelizmente é outra. As terríveis cólicas menstruais chegam tirando o sossego e trazendo muito desconforto.

Além da famosa TPM, vem junto um desconforto que muitas mulheres passam todos os meses. As terríveis dores de cólica. A cólica se manifesta através de dores em diferentes intensidades devido o útero contrair para eliminar o endométrio (tecido que reveste o útero) em forma de sangramento menstrual.

Além das dores, quando muito forte a cólica também pode estar acompanhada de outros sintomas como náuseas, dor de cabeça e inchaço em algumas partes do corpo, como nas mamas, por exemplo. A dor de cólica pode ter um grau tão intenso que chega a ser incapacitante, podendo prejudicar as atividades rotineiras da mulher.

A intensidade da dor pode ser devido a alguns fatores do corpo da mulher, por exemplo, quanto maior o fluxo menstrual, mais dor; devido a presença de coágulos e o tamanho do orifício do colo do útero. Esse fato explica porque as cólicas são muito mais comum entre as adolescentes, devido ao útero ser muito pequeno e o orifício de saída mais fechado.

 

Esse texto é para você, mulher que todos os meses passa por um período complicado devido as dores de cólica. Aqui você vai saber mais sobre tratamento e maneiras de amenizar essa dor.

 

E se você é homem e também está lendo esse texto, saiba mais e ajude as mulheres próximas a você a se cuidar e ter menos problemas e dificuldades com as cólicas no período menstrual.

 

Quer saber mais sobre cuidados com a saúde da mulher, leia esse outro texto do blog.

Boa leitura!

 

O que é Cólica (Cólicas Menstruais)?

 

A Cólica menstrual, também chamada de dismenorreia, é uma dor concentrada na região pélvica que é provocada pela liberação da substância prostaglandina, que faz o útero contrair para eliminar o endométrio em forma de sangramento, durante a menstruação, quando o óvulo não foi fecundado.

A cólica é uma das queixas mais comuns nos consultórios dos ginecologistas. Cerca de 70% a 80% das mulheres sentem cólicas menstruais em alguma fase da vida, sendo elas em diferentes intensidades.

 

Tipos de Cólica

A cólica menstrual pode ser dividida em dois tipos:

Cólica menstrual primária: esse tipo é a dor de cólica característica da menstruação, e surge sem que haja alguma doença ginecológica por trás das dores, a causa é somente o aumento da produção de prostaglandina pelo endométrio;

Cólica menstrual secundária: é a dor mais intensa que geralmente é causada por doenças ginecológicas como endometriose, miomas, tumores pélvicos, fibromas, estenose cervical ou por  infecções;

 

Sintomas

 

O principal sintoma da dor de cólica é uma dor no baixo ventre, que pode ser de intensidade variável e se irradia para as costas e membros inferiores durante o período menstrual. É uma dor que chega a ser tão aguda que muitas vezes deixa a mulher incapacitada de realizar as suas atividades do dia a dia.

Quando muito forte, também pode apresentar outros sintomas como náuseas, vômitos, dor de cabeça, dor e inchaço nas mamas.

 

Diagnóstico e Exames

 

É importante que seja feito um diagnóstico preciso para constatar se a cólica é de origem primária ou secundária para que a paciente tenha um tratamento adequado.

A mulher deve procurar um ginecologista e falar a ele todos os sintomas, intensidade das dores e período em que elas ficam com um grau mais forte para poder ter um diagnóstico melhor.

Para realizar o diagnóstico, os médicos costumam solicitar de acordo com os relatos das pacientes, exames laboratoriais e de imagem como ultrassom.

Estabelecer o diagnóstico diferencial entre a dismenorreia primária e secundária é importante para conduzir o tratamento adequado e identificar outras possíveis doenças que podem ser a causa real dessa cólica.

Aqui você encontra um ginecologista de maneira rápida e prática para tratar as suas dores de cólica.

Como tratar

O tratamento para a cólica depende muito da dor que a mulher sente, se é um tipo primária ou secundária. Caso seja cólica primária e de intensidade branda, o ideal é que a mulher descanse e utilize uma bolsa térmica na região para amenizar a dor. Se a dor estiver mais severa, pode utilizar um remédio específico para as dores de cólica recomendado por um médico.

Caso seja uma cólica de caráter secundário, o tratamento deve ter acompanhamento médico e é necessário realizar exames e tomar medicamentos que possam conter a dor.

Algumas outras medidas também são importantes para o tratamento e cuidado das dores de cólica.

 

  • Evite o sedentarismo. Exercícios aeróbicos moderados ajudam a aliviar a cólica primária;
  • Bolsa de água quente sobre a região abdominal, é excelente para aliviar as dores quando estiver com cólica menstrual;

 

  • Evitar a ingestão de alimentos que retardam o trânsito abdominal ou provocam fermentação, especialmente no período pré-menstrual;

 

  • Beba bastante água durante o período;

 

  • Evite a automedicação. Procure um médico e faça um diagnóstico diferencial entre a cólica primária e secundária para realizar um melhor tratamento.

 

Quando a cólica menstrual pode ser outra doença?

Em alguns casos, a cólica pode não ser uma simples dor de cólica menstrual. Mas sim o indício de outra doença como a endometriose, que também tem como principal sintoma fortes dores de cólica. Fique atento aos seguintes sintomas e sinais:

 

  • Cólica menstrual muito intensa ou mais intensa do que a habitual;
  • Cólicas abdominais fora do período menstrual;
  • Sangramento muito abundante;
  • Dor durante as relações sexuais com penetração;
  • Sangramento ou dor na urina ou intestino, durante a menstruação;
  • Cansaço crônico;
  • Dificuldade para engravidar.

Entretanto, antes de confirmar a endometriose, é necessário excluir outras doenças que também podem causam esses sintomas, como síndrome do intestino irritável, doença inflamatória pélvica ou infecção urinária, por exemplo. Por isso a importância de consultar um médico para fazer o diagnóstico correto da doença.

  1. Dicas para aliviar as cólicas menstruais

 

  1. Descanse mais

Durante o período menstrual, é natural que a mulher  se sinta cansada e sem ânimo para as atividades devido às dores de cólica que chegam a atrapalhar o trabalho e momentos de lazer. A recomendação para esse período é que as mulheres procurem descansar um pouco mais.

Deitar com a barriga para baixo, apoiada em um travesseiro, comprimindo-a pode amenizar as dores e garantir uma boa noite de sono durante os períodos de cólica.

 

  1. Pratique exercícios físicos

Atividades físicas ajudam a reduzir os sintomas da TPM e as dores de cólica.

 

Atividades físicas são benéficas para o corpo inclusive no período menstrual, ajudando a liberar endorfina, uma substância que pode ajudar a diminuir a dor. Aposte em atividades como alongamento, yoga, caminhada e passeios de bicicleta que ajudam a relaxar o corpo e a mente. Nesse período os exercícios devem ser feitos de forma regular e moderada não exigindo muito esforço da mulher.

 

  1. Evite alimentos gordurosos

Durante o período menstrual é normal que a mulher pode sentir mais ansiedade, irritação, fome e muitas vezes pode descontar alguns desses sintomas na comida e acabam comendo alimentos ricos em gorduras como hambúrgueres, pizza, frituras. Entretanto, esses alimentos aumentam a produção de hormônios que causam contração no útero.

Alimentos embutidos e bebidas com cafeína e cola como café, chá preto e refrigerante também devem ser evitados.

 

  1. Coma os alimentos certos

Alguns alimentos devem fazer parte da dieta da mulher durante o período menstrual, pois eles servem como relaxantes musculares e tem poder anti-inflamatório natural. Entre esses alimentos estão: banana, beterraba, soja, aveia, tofu, couve, abobrinha, salmão, atum e castanha-do-Pará.

Aqui você também encontra mais dicas de alimentação saudável para a saúde da mulher.

 

  1. Use chás como aliados

Os chás são uma alternativa para reduzir as dores de cólica e acalmar outros sintomas.

 

Os chás são bons aliados durante o período críticos de cólicas durante o período menstrual. O chá de canela age como um analgésico natural amenizando as dores de cólica. Além dele, pode-se usar também os chás de hortelã e de erva-cidreira, esses dois tem propriedades calmantes que contribuem para o bem-estar.

  1. Fuja de situações estressantes

 

Situações que geram estresse podem provocar ainda mais irritação e piorar o estado de cólicas da mulher. Por isso, é importante ficar relaxada e evitar ao máximo as situações que podem causar ou aumentar o estresse.

 

  1. Massagens podem ajudar

 

Massagens são excelentes para relaxar durante o período menstrual. A massagem ajuda a aliviar a tensão muscular, melhorar a circulação sanguínea e, consequentemente, diminuir a dor. Movimentos suaves no abdômen e nos pés podem amenizar a cólica. Comprimir essa região com as mãos e uma toalha quente também pode ser uma forma de massagem.

 

  1. Compressa de água quente

Compressas de água quente amenizam as dores de cólica durante o período menstrual.

 

A boa e velha bolsa de água quente ajuda muito a diminuir as dores de cólica menstrual. Pois o calor emitido estimula a irrigação, relaxando a musculatura e amenizando o impacto das contrações do útero. Caso não tenha uma bolsa térmica, use uma toalha e faça uma compressa com água quente na região.

 

  1. Faça Acupuntura

A acupuntura é mais uma aliada para as dores de cólica. As agulhas que são aplicadas em pontos estratégicos do corpo são capazes de auxiliar na liberação de endorfina e reduzir o incômodo das dores quando aplicadas no abdômen.

 

  1. Uso de remédios

Mesmo que a cólica pareça uma dor simples, é importante tomar remédios apenas recomendados por um médico para diminuir a cólica menstrual.

 

Algumas mulheres recorrem a analgésicos encontrados facilmente nas farmácias, mas por ser uma inflamação que provoca contrações no útero, os anti-inflamatórios e antiespasmódicos são mais recomendados para amenizar as dores.

Anticoncepcionais também costumam ser utilizado para tratar as dores de cólica, mas é importante que sejam recomendados por um ginecologista, que deve descartar a existência de doenças no sistema reprodutor da mulher antes de iniciar o tratamento.

Apesar de muitas vezes ser intensa, pode ser tratada e garantir mais tranquilidade para a mulher sem prejudicar a sua rotina.

 

Perguntas frequentes sobre cólicas menstruais

Sentir cólica é normal?

A cólica  pode afetar até  80% das mulheres. Mas, devido a dor ser subjetiva, sua intensidade é variável e depende da sensibilidade de cada mulher, assim fica difícil determinar o que é uma dor de cólica  normal ou não. Por isso é importante consultar um médico, pois a cólica precisa de tratamento quando interfere na rotina da mulher.

Interromper atividades do dia a dia, o trabalho, a saída com os amigos, depender de analgésicos todo mês ou parar no hospital por causa da dor, não é normal.

 

Além da cólica também costumo sentir outros sintomas. O que fazer?

Dor de cabeça, náuseas e enjoo são sintomas que acompanham as dores de cólica.

 

Se além da terrível dor de cólica você também sente tonteiras, enjôo, náuseas e até desmaio é importante procurar um ginecologista. As cólicas intensas e acompanhadas de outros sintomas podem indicar outras doenças como, por exemplo, a endometriose que tem a cólica intensa como um dos principais sintomas.

 

Depois da gravidez, a cólica costuma melhorar?

Isso pode acontecer com algumas mulheres, mas não é uma regra. Ela pode melhorar devido a uma distensão das fibras uterinas após a gravidez.

 

Minhas cólicas são leves. O que posso fazer para não sentir dor?

Atividades físicas ajudam a aumentar a circulação sanguínea de todo o corpo, inclusive do útero. Por isso, os exercícios também ajudam a aliviar as crises. Se durante o período menstrual o desconforto for muito grande e chegar a impedir a prática de exercícios mais pesados, o ideal é fazer práticas de yoga ou alongamento.

 

Massagens e acupuntura, liberam serotonina e aumentam a sensação de bem-estar também são indicadas no período.

 

Tomar pílula anticoncepcional ajuda a diminuir a dor?

O anticoncepcional ajuda a reduzir o fluxo menstrual e as cólicas

 

Sim. Os anticoncepcionais à base de hormônios ajudam a diminuir o fluxo menstrual e regulam os sintomas da tensão pré-menstrual. Se mesmo com o uso do anticoncepcional a melhora não acontecer, o ideal é consultar o seu ginecologista, já que a cólica pode ser sintoma de outro problema.

Cólicas intensas podem ser sinal de outra doença?

Sim. É preciso ficar atenta a cólicas com intensidade mais fortes, pois com o passar dos anos ou de uma hora para outra começaram a incomodar mais do que o normal.

Em geral, cólicas intensas podem ser sinal de endometriose ou miomas (nódulos benignos que distendem o útero). Por isso, a importância de procurar um especialista.

Quais as novidades para mulheres que todo mês têm cólicas de intensidade moderada ou forte?

O DIU é um método que vem sendo utilizado como medida para as cólicas

Alguns especialistas incentivam interromper a menstruação ou adotar métodos contraceptivos à base de hormônios que diminuem bastante o fluxo. Existem no mercado alguns novos modelos do dispositivo intrauterino (DIU), que contêm progesterona, a substância que ajuda a atrofiar o endométrio.

Além disso, a mulher para de menstruar ou fica com um sangramento muito leve. Como o DIU é colocado dentro do útero e sua ação é local, os hormônios não passam pela corrente sanguínea, o método também é indicado para mulheres que não se adaptaram à pílula.

Conclusão

A Cólica menstrual é um problema que afeta a maioria das mulheres em idade fértil durante o período menstrual. A cólica vem em forma de dores localizadas no baixo ventre da região pélvica, que pode se irradiar para as costas e confundir-se com as cólicas intestinais.

 

A cólica pode atrapalhar o dia a dia da mulher, mas tem tratamento.

As cólicas podem variar de intensidade e dias de dores de uma mulher para outra, é importante também investigar se a dor é apenas uma cólica menstrual natural ou se por trás dessas dores possam existir outras doenças.

A cólica de caráter primário pode ser amenizada com descanso, compressas com bolsas de água quente, chás, ou remédios que ajudam a amenizar a cólica naquele momento.

Já a de caráter secundário, com dores mais intensas pode ter uma outra doença como causa por trás e é preciso ser tratada para não ocasionar maiores problemas para as mulheres.

A cólica em um grau bem severo pode atrapalhar a rotina das mulheres e implicar em incapacitação no trabalho e em atividades do dia a dia.

A cólica tem tratamento que pode ser feito para proporcionar dias de mais conforto e tranquilidade durante o período menstrual além de prevenir a mulher de outras doenças.

As dores de cólica podem atrapalhar o dia a dia da mulher, mas tem tratamento.

 

Acompanhe o nosso blog e fique por dentro de mais dicas para cuidar da sua saúde. Outros artigos do blog também vão esclarecer as suas dúvidas e ajudar você a se prevenir de algumas doenças.

 

Esse texto ajudou você a saber mais sobre a cólica, sintomas e tratamento? Se ajudou você, compartilhe para que outras pessoas também possam conhecer e se cuidar. E lembre-se sempre de procurar um médico para cuidar de você de maneira segura.