Carregando
Carregando conteúdo
[contact-form-7 404 "Not Found"]

Pneumonia: Tudo o que você precisa saber

Data

10 ● maio ● 2018
Saúde de A a Z

Pneumonia: Tudo o que você precisa saber
5 (100%) 1 vote

Você sabia que a pneumonia é uma doença grave que leva mais de 2,7 milhões de pessoas a óbito por ano?

Dificuldade para respirar, tosse, febre de mais de 38º são alguns dos sintomas que indicam a presença da pneumonia, doença respiratória causada por bactérias, vírus ou fungos que provoca inflamação nos pulmões e acúmulo de secreções nos alvéolos pulmonares.

De modo geral a pneumonia não é uma doença altamente contagiosa. Porém, se alguém estiver com pneumonia e tossir próximo de outra pessoa, é possível que essa pessoa contraia a infecção se estiver com o sistema imunológico em baixa.

A seguir você vai encontrar um guia sobre Pneumonia e conhecer mais sobre os sintomas, causas e tratamentos. Caso se identifique com os sintomas ou conh não deixe de procurar um médico.

Quer saber como ter mais saúde e bem-estar no seu dia a dia, leia esse outro artigo do blog.

Boa leitura!

O que é a Pneumonia?

Chamamos de Pneumonia quando há a presença de uma infecção ou inflamação instalada nos pulmões. Essa infecção pode atingir a região dos alvéolos pulmonares, ramificações dos brônquios responsáveis pelas trocas gasosas entre o meio ambiente e o organismo.

A pneumonias são provocadas quando um agente infeccioso como, por exemplo, bactérias, vírus, fungos ou um irritante como as reações alérgicas, invadem o espaço dos alvéolos. Essa região do pulmão deve estar sempre muito limpa, livre de substâncias que possam impedir o contato do ar com o sangue.

O que causa a Pneumonia?

As causas mais comuns da pneumonia são bactérias e vírus que circulam no ar que respiramos. Muitas vezes as resistências do corpo evitam que esses germes possam infectar os pulmões, mas alguns deles conseguem ultrapassar as barreiras do sistema imunológico mesmo que a saúde esteja boa.

A pneumonia pode ser classificada de acordo com seus agentes causadores e onde se obteve a infecção:

Pneumonia adquirida na comunidade

Esse é o tipo mais comum de pneumonia. Ela é adquirida no ambiente comunitário que a pessoa convive, fora dos hospitais ou qualquer estabelecimento de saúde.

Bactérias se aproveitam da queda do sistema imunológico para causar a pneumonia.

Esse tipo de pneumonia pode ser causada por:

  • Bactérias:  Algumas bactérias estão presentes em nosso nariz, boca, garganta, pele e no sistema digestivo, podendo causar a pneumonia quando a nossa imunidade cai.  Esse tipo de pneumonia pode ocorrer também por conta de uma contaminação ou depois de ter um resfriado ou gripe. 
  • Fungos: esse é o tipo que mais costuma atacar as pessoas com problemas de saúde crônicos ou sistema imunológico em baixa ou também em pessoas que inalaram  fungos em grandes doses.

Esses fungos podem ser encontrados em excrementos de solo ou em      pássaros. Nestes casos chamamos de Micoses Pulmonares.

  • Vírus: Os vírus que causam resfriados e gripe também podem causar uma pneumonia viral independente de uma infecção bacteriana secundária.  Geralmente é um tipo leve, mas em alguns casos pode tornar-se muito grave, principalmente pelo vírus Influenza que causa a gripe.

Pneumonia Hospitalar

Esse tipo de pneumonia pode acometer algumas pessoas durante uma internação hospitalar para tratamento de outra doença. É um tipo mais sério porque as bactérias que a causam podem ser mais resistentes aos antibióticos e devido as pessoas já estarem com a imunidade baixa por outra doenças.

As pessoas que estão internadas em UTI, com máquinas de respiração estão em maior risco de contrair esse tipo de pneumonia.

Pneumonia por aspiração

Esse tipo de pneumonia ocorre quando a pessoa aspira comida, bebida, vômito ou saliva nos pulmões. Essa aspiração é mais provável acontecer se algo que perturbe o reflexo normal da mordida e deglutição da pessoa e se houver uma lesão cerebral, problema de deglutição ou uso de álcool ou drogas.

Pneumonia Química

Também chamada de pneumonite química, é causada pela inalação de substâncias agressivas para os pulmões como fumaça, agrotóxicos ou outros produtos químicos. Quando aspiradas, inflamam as vias aéreas dos alvéolos, facilitando a evolução para uma pneumonia bacteriana.

Quais os fatores de risco da Pneumonia?

A pneumonia apresenta alguns agravantes como fatores de risco, entre eles estão:

O cigarro é um dos fatores prejudicam os pulmões e a entrada de agentes nocivos à saúde
  • Fumo: fumar provoca uma reação inflamatória aos pulmões que facilita a penetração de agentes infecciosos;
  • Álcool: o consumo de álcool interfere no sistema imunológico e na capacidade de defesa do aparelho respiratório;
  • Ar-condicionado: o ar condicionado deixa o ar muito seco, facilitando a inflamação das vias aéreas e infecção dos pulmões por vírus e bactérias;
  • “Resfriados complicados”: quando um resfriado evolui mal cuidado, ele pode guardar resquícios de secreções que ajudam a inflamar os pulmões, provocando uma pneumonia;
  • Mudanças bruscas de temperatura: essas mudanças podem baixar a imunidade das pessoas e nesse momento microorganismos nocivos se aproveitam para provocar inflamações nas vias aéreas e nos pulmões, o que pode acarretar em uma pneumonia.

Sintomas da Pneumonia

A pneumonia apresenta diversos sintomas, entre eles os principais são:

  • Febre alta (Acima de 37,5º);
  • Tosse seca ou com secreção de cor amarelada e esverdeada;
  • Falta de ar e dificuldade para respirar;
  • Dor no peito ou no tórax;
  • Mal-estar generalizado pelo corpo;
  • Prostração (Fraqueza);
  • Suores intensos (Principalmente a noite);
  • Náuseas e vômito;
A tosse seca e recorrente é um dos sintomas principais da pneumonia

Esses costumam ser os sintomas clássicos da pneumonia em adultos, porém os sintomas podem variar quando a pneumonia atinge crianças e idosos.

Sintomas da Pneumonia em Crianças

A Pneumonia também pode afetar as crianças, quando ela é do tipo bacteriana os sintomas costumam ser:

  • Respiração acelerada e com ruídos;
  • Perda de apetite e recusa alimentar;
  • Dor abdominal;
  • Febre;
  • Tosse;
As crianças costumam ser atingidas pela pneumonia causada por bactérias e vírus.

As crianças que desenvolvem pneumonia viral, podem apresentar também sintomas semelhantes a de pneumonia bacteriana. O quadro de sintomas costumam durar entre 3 e 5 dias e algumas vezes pode se resolver sozinho.

Em crianças as bactérias e vírus causadores de Pneumonias em geral são diferentes das que causam nos adultos.

Sintomas da Pneumonia em Idosos

É comum o desenvolvimento da Pneumonia em idosos, mesmo saudáveis eles podem desenvolver os sintomas clássicos da pneumonia em adultos. A pneumonia pode estar associada também à outras doenças e os sintomas podem variar um pouco mais.

Algumas vezes eles não apresentam febre ou apresentam febre baixa e é comum também o desenvolvimento de alguns sintomas comportamentais como:

  • Confusão mental;
  • Perda de memória;
  • Desorientação em relação a tempo e espaço;

Começou a apresentar esses sintomas ou conhece alguém que esteja apresentando, agende uma consulta médica de maneira rápida, prática e acessível para diagnosticar os sintomas e realizar o tratamento de maneira correta.

Como é o diagnóstico da Pneumonia?

O diagnóstico inicia quando o médico pergunta ao paciente o histórico dos sintomas e faz um exame físico ouvindo os pulmões do paciente com um estetoscópio para verificar a existência de sons que possam sugerir a pneumonia.

O paciente deve buscar ajuda profissional caso esteja com febre persistente e sinta desconforto respiratório com tosse e cansaço no peito. É essencial procurar um médico para tratar os sintomas.

Febre recorrente, tosse e mal estar são alertas para procurar atendimento médico.

Qual médico devo procurar para o tratamento?

Aos sentir os sintomas referentes a pneumonia, você pode consultar um pneumologista, que é o especialista nas doenças de pulmão ou um clínico geral.

O pneumologista é o médico que cuida da saúde dos pulmões e trata a pneumonia

No momento da consulta o médico pode pedir algumas informações para facilitar o diagnóstico. Por isso é importante que o paciente esteja preparado para responder algumas perguntas como:

  • Quais os sintomas e há quanto tempo eles apareceram?
  • Quais os medicamentos que o paciente está tomando ou toma com regularidade.
  • Você viajou ou foi exposto a produtos químicos ou substâncias tóxicas?
  • Você fuma ou já fumou?
  • Você já teve pneumonia antes, em qual pulmão?
  • O quanto de álcool você costuma beber em uma semana?
  • Você já tomou vacinas contra a gripe e contra pneumonia (pneumococos)?

Também é importante que você tire todas as suas dúvidas com o médico.

Aqui você encontra mais dicas de como prevenir outras doenças no pulmão.

Quais exames são realizados para indicar a doença?

Caso o médico tenha suspeitas de que o paciente está com pneumonia, ele poderá recomendar alguns exames que vão mostrar um diagnóstico mais preciso da existência da doença, como:

  • Exames de sangue: são usados para confirmar uma possível infecção e para tentar identificar o organismo que causa essa infecção.
  • Raio – x do tórax: esse exame mostra a extensão e localização da infecção no pulmão e também pode mostrar o tipo de germe que está causando essa infecção.
  • Cultura de escarro: nesse exame o paciente uma amostra de fluidos de seus pulmões após uma tosse profunda (escarro). Essa amostra é analisada para ajudar a identificar a causa da infecção. Mas só nos casos onde não há melhora com  o tratamento empírico.
  • Oximetria de pulso: esse exame mede o nível de oxigênio no sangue do paciente, já que a pneumonia pode evitar que os pulmões movam oxigênio suficiente para a corrente sanguínea.
Exames de sangue podem confirmar possível infecção por pneumonia

Dependendo do estado de saúde do paciente, o médico pode solicitar outros exames para ter um diagnóstico melhor da saúde do paciente.

Quais os tratamentos para Pneumonia?

O tratamento deve ser iniciado sempre com a supervisão e indicações feitas por um pneumologista, não é necessário identificar se a pneumonia está sendo causada por uma bactéria ou vírus para que o tratamento possa ser iniciado de forma correta para facilitar a cura.

O uso de antibióticos é fundamental para o tratamento e cura da Pneumonia

A forma mais eficaz de tratar a pneumonia é através do uso de antibióticos, dependendo do caso a melhora costuma ocorrer em três ou 4 dias. Quando o paciente é idoso ou apresenta complicações de saúde, é pode ser necessário que haja internação hospitalar para o tratamento.

É importante respeitar as recomendações e saber que somente um médico pode dizer quais medicamentos são os mais indicados para o seu caso, bem como a dosagem dos remédios e duração do tratamento.

Nunca faça automedicação, pois pode ser prejudicial a sua saúde e não interrompa a medicação e o tratamento sem consultar o seu médico.

Prevenção

Medidas simples são importantes para prevenir a Pneumonia, a principal dela é lavar as mãos com frequência principalmente após assoar o nariz, utilizar o banheiro, trocar fraldas de bebês e idosos e antes de comer ou preparar alguma refeição. Evitar o cigarro também é um método de prevenção, visto que fumar prejudica os pulmões e favorece a infecção.

Já existem vacinas que podem ajudar a prevenir a pneumonia, elas estão indicadas para pessoas de todas as idades, incluindo jovens, idosos e até mesmo pessoas que tenham a saúde afetada por outras doenças como diabetes, asma, enfisema pulmonar, câncer, HIV.

É importante que pacientes que tenham câncer ou HIV, consultem seu médico antes de tomar a vacina para conhecer maneiras de prevenir a pneumonia e outras infecções.

Quem pode tomar a vacina?

A vacina pneumocócica faz parte do calendário básico de imunização para menores de dois anos. A vacina, ela deve ser aplicada em duas doses, aos 2 e aos 4 meses de idade e com um reforço até 1 ano de vida. Idosos acima de 60 anos também estão recomendados a tomar a vacina desde que estejam em boas condições de saúde e liberados por um médico.

Importante lembrar que esta vacina previne infecções pelo Pneumococus e não pelos outros agentes que também podem causar Pneumonia.

A vacina também é recomendada para pessoas tenham condições de saúde que facilitem o desenvolvimento da doença, desde que autorizados por um médico responsável, como:

  • Pessoas com diabetes;
  • Pessoas dependentes de álcool;
  • Fumantes;
  • Soropositivos (pessoas portadoras de HIV);
  • Pacientes de doenças pulmonares;
  • Pessoas com problemas cardíacos, renais ou hepáticos;
  • Mulheres gestantes.

Convivendo com a Pneumonia

Pessoas que estão com pneumonia, precisam tomar algumas medidas para que o organismo se recupere da infecção e então prevenir demais complicações, entre as medidas estão:

  • Repouso;
  • Fazer o tratamento conforme recomendação médica, seguindo até o final mesmo que o paciente já esteja se sentindo bem, caso contrário a pneumonia pode voltar;
  • Fazer uma alimentação equilibrada e saudável;

A recuperação da pneumonia pode ocorrer de forma lenta e algumas pessoas sentem-se melhor e já conseguem retomar suas atividades dentro de uma semana.

Já outras pessoas podem levar meses para voltar a se recuperar totalmente, podendo sentir cansaço e outros sintomas por longos períodos de tempo.

Pneumonia x Broncopneumonia. Qual a diferença?

Na pneumonia, a infecção atinge um ou mais lobos do pulmão. Já na broncopneumonia, diversos pedaços do pulmão são infectados ao mesmo tempo.

A Pneumonia e a broncopneumonia tem sintomas parecidos mas têm fatores diferentes.

A diferença fica muito clara quando se observa um exame de raio X: se for pneumonia, a mancha branca mostra a infecção concentrada, já se for broncopneumonia, aparecem vários floquinhos pelo pulmão.

A Pneumonia se inicia nos alvéolos e a broncopneumonia nos brônquios.

Conclusão

A Pneumonia é uma infecção nos pulmões que  tem como principais sintomas dificuldade para respirar, tosse e febre de mais de 38º. A doença pode ser causada por bactérias, vírus e fungos e deve ser tratada com medicamentos antibióticos recomendados por um médico pneumologista.

A pneumonia tem cura e de modo geral não é uma doença contagiosa e transmissível, somente em casos de pessoas que estejam com o sistema imunológico em baixa.

A pneumonia pode deixar algumas pessoas debilitadas durante um tempo, mas realizando o tratamento correto, pode voltar às atividades normais.

Não fumar, lavar as mãos, evitar ambientes aglomerados e se vacinar são medidas preventivas para evitar a pneumonia. As variações de temperatura e o tempo seco também podem provocar a pneumonia.

Quer saber mais dicas para cuidar da sua saúde e bem-estar e ficar livre de doenças, leia estes outros artigos do blog e saiba mais.

As informações deste texto contribuíram para você saber mais sobre Pneumonia, sintomas, tratamento e prevenção?  Compartilhe com seus amigos e ajude mais pessoas a se prevenir.