Carregando
Carregando conteúdo
[contact-form-7 404 "Not Found"]

Oftalmologista (Guia Completo). Tudo o que você precisa saber.

Data

10 ● julho ● 2018
Saúde de A a Z

Oftalmologista (Guia Completo). Tudo o que você precisa saber.
5 (100%) 2 votes

O oftalmologista é o médico que se dedica para tratar os problemas da visão.

Já teve alguma dificuldade para enxergar ou sentiu algum outro problema na vista? Se a resposta foi sim, você precisa consultar um Oftalmologista.

Você sabia que alguns problemas na visão podem ser irreversíveis? Por isso é muito importante procurar um Oftalmologista para fazer a prevenção e tratamento de qualquer sinal diferente que modifique a sua visão.

A cada ano, pessoas de todas as idades são acometidas por problemas na visão. Muitos já podem nascer com o problema ou desenvolver ao longo dos anos e o oftalmologista é o profissional que faz esse acompanhamento para garantir a saúde dos olhos.

Aqui você vai ficar sabendo um pouco mais do que faz um oftalmologista, as doenças que pode diagnosticar, a indicação para uso de óculos e exames específicos que esse médico realiza para os cuidados com a saúde dos olhos.

Veja também outras dicas de saúde direto com os nosso especialistas da  Cia da Consulta.

O que é oftalmologia? O que faz um oftalmologista?

A oftalmologia é a especialidade médica responsável pelo cuidado da saúde dos olhos. Um oftalmologista é o profissional especialista em avaliar os olhos, visão, pálpebras e vias lacrimais e diagnosticar doenças próprias da visão, além de identificar outros sinais de outras doenças como diabetes, pressão alta, entre outras.

Durante uma consulta com essa especialidade, o Oftalmologista deve realizar alguns exames específicos para poder fazer um diagnóstico com precisão do caso do paciente.

No primeiro momento, o profissional de oftalmologia vai realizar algumas perguntas para o paciente. Essas perguntas servem para identificar se o paciente tem alguma doença pré-existente, se faz algum esforço na vista ou alguma atividade diferente para enxergar.

O passo seguinte é o médico realizar um exame de refracto e ceratometria computadorizada no auto-refrator. Isso possibilita verificar o grau da visão do paciente de forma computadorizada, além de ajudar no diagnóstico de doenças como ceratocone e catarata.

O oftalmologista também identifica se é necessário o paciente usar óculos, caso os exames iniciais mostrem essa necessidade, é realizado um outro exame, a refração subjetiva para prescrição destes ou a esquiascopia para prescrição de grau em crianças acima de 2 anos.

Quando você precisa se consultar com um oftalmologista?

É sempre melhor prevenir do que remediar. Esse ditado popular também deve ser levado em consideração na oftalmologia. A saúde dos olhos é muito importante, por isso é melhor consultar um oftalmologista regularmente para prevenir o surgimento que qualquer problema que afete a visão e possa causar sequelas ou ser irreversível.

Essas são algumas situações em que você deve procurar um oftalmologista:

  • Se nunca fez uma consulta com um oftalmologista.

Caso você nunca tenha ido a um oftalmologista, mesmo que não tenha nenhum problema ou não sinta nada na visão, talvez seja a hora de marcar uma consulta. A primeira consulta com um profissional de oftalmologia é recomendada quando ainda se é recém-nascido, podendo ser com um pediatra ou oftalmologista para realizar o teste do olhinho.

Quando criança, ainda na fase escolar é recomendado consultar um oftalmologista para detectar qualquer problema que possa vir a prejudicar a criança na escola. Nesse período é possível identificar problemas como a ambliopia (o chamado “Olho preguiçoso”) e erros como a miopia, astigmatismo e a hipermetropia.

  • Perceber alterações na visão

Se notar o surgimento de manchas claras, regiões escurecidas ou começar a enxergar imagens duplas na sua visão, é importante visitar um oftalmologista o quanto antes.

Essas alterações podem ser o sinal de doenças como Glaucoma, descolamento da retina, degeneração da mácula e até mesmo acidentes vasculares encefálicos (os conhecidos derrames).

  • Ter irritação e lacrimejamento nos olhos

Esses são alguns dos sinais que caracterizam a síndrome da visão adquirida por computador, podendo ter ainda olhos secos, sensibilidade à luz e sensação de olhos  cansados. Duas horas na frente da tela do computador já são suficientes para gerar esses sintomas.

  • Possuir histórico de diabetes ou hipertensão

Se você tem diabetes ou hipertensão, deve fazer visitas constantes ao oftalmologista para prevenir algum problema na vista decorrente dessas doenças. O diabetes pode gerar um quadro de retinopatia hipertensiva. Ambos evoluem de forma lenta aumentando a chance de outras doenças oftalmológicas que podem levar a cegueira.

Por isso é necessário fazer o exame de fundo de olho para conferir como anda a saúde da sua retina.

  • Ter mais de 50 anos

A partir dos 50 anos, aumentam as chances da pessoa sofrer aumento na pressão do olho e de desenvolver glaucoma ou catarata. Além disso, a pessoa também já pode ter desenvolvido algum grau de presbiopia (ou vista cansada) e precisará usar óculos para leitura.

  • Dificuldades para ler ou reconhecer objetos  

Alguns exames específicos são feitos pelo oftalmologista para identificar deficiências na visão.

Se você vem apresentando dificuldade para ler, reconhecer rostos, ou entender placas de trânsito, você pode apresentar algum sinal de erro de refração.

Se a visão está ruim para enxergar coisas distantes, trata-se de miopia; se o problema surge para fazer leitura de perto, hipermetropia; se a visão não está boa nem de perto nem de longe, astigmatismo. Por isso a importância de procurar um médico.

Diferença entre oftalmologista e oculista.

Quando se trata da saúde dos olhos, muitas vezes a sabedoria popular costuma confundir oftalmologista com oculista, mas saiba que há uma diferença entre os dois.

Exames e indicação de óculos só devem ser recomendadas por um oftalmologista.

O Oftalmologista é o profissional que cuida da saúde dos olhos fazendo o diagnóstico, tratamento e prevenção de doenças. Ele é responsável por fazer exames na vista, identificar se o paciente precisa realizar uma cirurgia e também receitar óculos e lentes de contato para a correção de algum problema na visão do paciente.

Já o oculista é o profissional técnico que costuma atender em óticas fazendo os óculos ou lentes de contato receitadas pelo oftalmologista. Esse profissional apenas interpreta o pedido médico, conserta e ajusta os óculos e indica o melhor tipo de armação para o seu rosto. O oculista não pode indicar lentes e prescrever óculos de grau.

Principais anomalias e doenças tratadas pelo oftalmologista?

Os Oftalmologistas costumam tratar algumas anomalias específicas da visão, como:

Miopia

A miopia é uma das anomalias mais comuns nos olhos. Se caracteriza pela dificuldade de enxergar objetos e pessoas distantes.

Além desse sintoma, a pessoa míope pode sentir fortes dores de cabeça e a necessidade de apertar os olhos e forçar a vista para conseguir enxergar claramente.

No olho que apresenta miopia, a imagem não é formada corretamente na retina, ela passa a ser formada à frente da retina. Assim, a imagem transmitida ao cérebro não corresponde à imagem correta causando a dificuldade de enxergar para longe.

Os Oftalmologistas costumam receitar óculos, lentes de grau e em alguns casos a cirurgia a laser para corrigir a visão e permitir que a pessoa consiga enxergar objetos distantes.

A miopia se apresenta em diferentes graus que são medidos em dioptrias. Dependendo do grau, o míope pode sentir maior ou menor dificuldade em enxergar para longe. Quanto maior for o grau, maior é a dificuldade.

A miopia pode ser classificada nos seguintes graus:

Miopia ligeira – até 3 dioptrias;
Miopia moderada – de 3 a 6 dioptrias;
Miopia alta – mais de 6 dioptrias.

Existem casos de miopia elevada, que são acima de 6 dioptrias, ela pode implicar uma drástica diminuição da qualidade de vida da pessoa, necessitando nesses casos de cirurgia.

A miopia não tem cura, mas pode ser tratada de forma a corrigir o erro refrativo. Com o avanço da medicina, os meios para corrigir a miopia podem proporcionar uma vida perfeitamente normal aos míopes.

Hipermetropia

A hipermetropia é a anomalia oposta da miopia, nela a luz que entra nas pupilas não se foca corretamente na sua retina, gerando uma visão desfocada de objetos próximos, aumentando a dificuldade de enxergar de perto.

A pessoa que desenvolve a doença é chamada de hipermetrope e apresenta como característica os olhos menores. Essa dificuldade de ver de perto pode ter origem hereditária e pode ser tratada com o uso de óculos, lentes de contato e cirurgia que podem tratar definitivamente, dependendo do caso.

Hipermetropia ou presbiopia?

A hipermetropia pode ser confundida com uma outra anomalia, a chamada Presbiopia. Alguns dos sintomas são exatamente os mesmos como, por exemplo, visão desfocada ao ler algo próximo e visão clara à distância.

O que difere a presbiopia da hipermetropia é a idade. Se com mais de 40 anos a pessoa começou a notar que seus olhos não focam quando leem um texto com letra menor e especialmente quando há pouca luz, como um restaurante, isso pode indicar a presbiopia e não hipermetropia.

Ambos os problemas são comuns de ocorrerem e podem ser facilmente corrigidos com o uso de óculos e de lentes de contato recomendados pelo oftalmologista.

Astigmatismo

O astigmatismo é causado por uma diferença de curvatura nos meridianos, tanto do cristalino (lente natural dos olhos) quanto da córnea. Devido a um erro refrativo onde o olho não foca a luz uniformemente sobre a retina, essa é refratada diferente, dependendo de onde ela bate na córnea e passa pela bola do olho.

A pessoa que tem astigmatismo enxerga as imagens embaçadas e distorcidas seja para perto ou para longe. A anomalia geralmente aparece associada a outros erros refrativos, como a hipermetropia e a miopia.

O astigmatismo pode ser assintomático, principalmente nas crianças. Em adultos, podem surgir sintomas ou ações que indicam a presença da anomalia:

– Olhos lacrimejantes;

-Dor nos olhos;

– Cefaleia;

– Dificuldade para enxergar à noite;

– Fotofobia;

– Sensação de ardor nos olhos;

– Vista Cansada;

– Visão Dupla;

– Visão turva ou distorcida em todas as circunstâncias;

– Apertar os olhos para enxergar;

Catarata

A catarata é uma lesão na visão que atinge o cristalino, a lente natural dos olhos, fazendo perder a sua transparência, deixando a vista opaca. A doença pode levar a perda parcial ou total da visão (cegueira), além de deixar a visão turva e embaçada, hipersensibilidade a luz e redução da visão noturna.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a catarata é responsável por 47,8% dos casos de cegueira no mundo. Ela se desenvolve lentamente, passando despercebida antes de causar algum sintoma ou incômodo mais grave.

A principal causa da catarata está associada ao envelhecimento, mas pode ocorrer também por causas hereditárias, metabólicas e congênitas. A doença afeta cerca de 10% de pessoas com menos de 65 anos e até 60% das pessoas com mais de 85 anos.

É importante procurar um oftalmologista ao começar a sentir os seguintes sinais,:

  • Enxergar de forma embaçada ou fora de foco;
  • Sensibilidade às cores e ao contraste diminuídas;
  • Dificuldade de dirigir a noite por sensibilidade à luz dos faróis;
  • Aumento da sensibilidade à luz (fotofobia);
  • Visão dupla em um dos olhos;
  • Mudanças frequente das lentes de óculos;
  • Dificuldade em realizar atividades do dia-a-dia devido à problemas de visão.

A catarata tem cura e pode ser revertida por meio de cirurgia. Se a doença não provoca maiores problemas a pessoa, a cirurgia torna-se desnecessária.

Hordéolo (Terçol)

O terçol é uma doença que acontece devido a uma infecção das glândulas Meibomianas, que são Glândulas que ficam nas pálpebras.

O tratamento é simples e muitas vezes pode se resolver com o uso de uma pomada ou colírio e com a higienização correta da área. Para o tratamento é necessário buscar a ajuda de um profissional.

Conjuntivite

A Conjuntivite é a inflamação da conjuntiva, uma membrana transparente e fina que reveste a parte da frente do globo ocular (o branco dos olhos) e o interior das pálpebras. Ela pode se manifestar nos dois olhos, e pode permanecer entre uma semana a 15 dias e não costuma deixar sequelas.

Ela pode ser causada por vírus, bactérias, agentes tóxicos e até mesmo por alergias e em alguns casos pode ser contagiosa.

É indispensável buscar um oftalmologista para realizar exames específicos ao notar qualquer um dos sinais abaixo:

* Olhos vermelhos e lacrimejantes;

* Pálpebras inchadas;

* Sensação de areia ou de ciscos nos olhos;

* Secreção;

* Coceira nos olhos.

Em casos de confirmada a conjuntivite, são necessárias algumas recomendações:

  • Evitar aglomerações ou frequentar piscinas compartilhadas  como as de academias ou clubes;
  • Lavar com frequência o rosto e as mãos para evitar a transmissão;
  • Não coçar os olhos;
  • Trocar diariamente as toalhas do banheiro ou usar toalhas de papel para enxugar o rosto e as mãos;
  • Trocar as fronhas dos travesseiros diariamente enquanto estiver com a doença;
  • Não compartilhar acessórios pessoais e maquiagens.

Ao notar qualquer mudança nos olhos, é indispensável buscar um oftalmologista para realizar exames específicos.

Ceratocone

É uma doença não inflamatória que afeta a espessura e o formato da córnea. O principal sintoma desta doença é a visão distorcida e borrada.

O diagnóstico é realizado levando em consideração características clínicas do paciente e através de exames complementares, como a tomografia da córnea.

Glaucoma

O Glaucoma é uma doença que atinge o nervo óptico e envolve também a perda das células da retina, que são as responsáveis por enviar impulsos nervosos ao cérebro para que se possa enxergar.

Um dos principais sintomas do Glaucoma é a perda da visão periférica que pode surgir de forma sutil no início do problema é pode se agravar caso não seja tratada de maneira correta.

É muito importante ressaltar que se o glaucoma precisa ser tratado, caso contrário pode causar cegueira irreversível por perda progressiva do campo visual.

Retinopatia diabética

Essa é uma condição que afeta os vasos sanguíneos da retina e ocorre, em função da diabetes.

Ela se desenvolve devido ao excesso prolongado de açúcar no sangue, que vai deteriorando os vasos sanguíneos da retina. Toda pessoa que possui diabetes, deve ter cuidado redobrado com a saúde dos olhos, uma vez que esta doença pode levar a perda permanente da visão.

Os cuidados com a saúde dos olhos pode necessitar da ajuda de familiares.

Principais procedimentos de uma consulta no oftalmologista.

Durante a consulta é comum o médico já realizar os exames no próprio consultório para obter o diagnóstico de doenças. Entre led estão:

  • Biomicroscopia – Exame para detectar doenças externas dos olhos como conjuntivites, olho seco, alergias, doenças das pálpebras e detecção de algumas doenças infecciosas sistêmicas como toxoplasmose, toxocaríase, tuberculose, sífilis e AIDS.
  • Tonometria – exame para detecção de glaucoma.
  • Fundoscopia ou Fundo de olho – exame para detectar doenças da retina e também doenças sistêmicas como hipertensão arterial, diabetes e alguns problemas vasculares

Dependendo do diagnóstico, o médico também pode solicitar alguns outros exames específicos da área.

Exames para detectar mudança de grau de lente são realizados pelo oftalmologista.

O que é importante saber antes de uma consulta ao oftalmologista?

Se você precisa se consultar com um oftalmologista, saiba que na primeira consulta é possível já realizar os exames que podem identificar alguma doença. Caso você nunca tenha realizado esses exames, será o momento.

Você sabia que pode fazer consultas e exames com um oftalmologista de maneira mais prática, rápida e acessível? É só agendar um oftalmologista aqui na Cia da consulta.

É importante que o médico saiba de outros problemas de saúde do paciente para fazer uma avaliação completa, por isso ao se consultar informe seus problemas de saúde e se apresenta algumas doenças.

É necessário informar também se há algum histórico familiar de doenças oculares como glaucoma, catarata e descolamento de retina.

Os pacientes que já fazem uso de óculos devem levá-los consigo e também as receitas antigas e medicamentos ou colírios que tenham sido receitados por um profissional anterior.

Não espere nenhum sintoma, faça seu acompanhamento com um profissional e cuide da saúde da sua visão.

Oftalmologia para Crianças.

Cada etapa da vida requer cuidados especiais com a visão e é importante que eles comecem desde cedo. Veja só porque é importante levar o seu bebê ou criança pequena para uma consulta com um oftalmologista:

Bebês

A atenção e cuidados com a saúde dos olhos deve começar ainda na gravidez, com o pré-natal e todos os exames requisitados pelo ginecologista que acompanha a gravidez.

Após o nascimento, a visão do bebê vai se desenvolvendo aos poucos, e nessa fase o teste do olhinho é indispensável para detectar possíveis doenças, como catarata, retinoblastoma (um tipo de câncer ocular, que afeta a retina) entre outros problemas.

Por volta dos seis meses e aos dois anos, é recomendável levar a criança a uma consulta de revisão oftalmológica para prevenir alguns problemas como obstrução do canal lacrimal ou o estrabismo, problemas comuns da visão que precisam de tratamento.

Crianças

Aos 5 anos a visão da criança já está mais madura e as atividades diárias e iniciação escolar dos pequenos requerem uma saúde perfeita da visão. Por isso é preciso estar atento a qualquer sintoma diferente.

Pode ocorrer das crianças possuírem dificuldades para enxergar e não conseguirem expressar o problema é importante ficar atento a sinais como:

  • Falta de interesse na leitura e dores de cabeça;
  • Franzirem a testa para ver de longe;
  • Aproximar livros da vista para ler;
  • Coceira ou lacrimejamento nos olhos;

Entre as principais doenças que atingem as crianças estão o estrabismo ( podendo ser congênito ou não), a catarata congênita, o glaucoma congênito,  retinopatia da prematuridade, entre outros.

As consultas oftalmológicas são essenciais para um diagnóstico preciso de dessas doenças. Pode ser detectado também a ambliopia, quando um dos olhos não enxerga direito.

Em casos de ambliopia, se não houver correção, o cérebro passa a ignorar a vista fraca, podendo ocasionar um déficit permanente no olho afetado.

Problemas na visão podem prejudicar as crianças no período escolar.

Oftalmologia para Terceira Idade

Esse período é onde as pessoas estão mais propensas a desenvolver problemas na visão. Quem cuidou da saúde da vista ao longo da vida, tem mais tranquilidade e menos chance de desenvolver problemas maiores durante a terceira idade.

Ainda assim, fatores como a catarata e a DMRI (degeneração macular relacionada à idade) podem se manifestar e atingir a visão, gerando a necessidade de acompanhamento médico mais frequente, além da necessidade de trocar a lente com mais frequência também.

Problemas na visão relacionados a diabetes e pressão alta são mais recorrentes nessa faixa de idade, por isso é importante a prevenção e consultar regulares para o controle da saúde da visão e da garantia de mais qualidade de vida para o idoso.

O avanço da idade e outras doenças podem provocar problemas na visão dos idosos.

Oftalmologia para Adultos

Adultos podem desenvolver com frequências as doenças comuns da visão. A necessidade do uso de óculos ou lentes de contato também passa a ser mais frequente nessa fase.

Cirurgias também são opções apresentadas pelo oftalmologista quando o caso permite que o problema seja sanado por meios de procedimentos a laser para evitar o agravamento.

Outros casos frequentes nessa fase é a vista cansada, coceira nos olhos e lacrimejamento. Por isso é recomendado que adultos, mesmo os sadios, visitem o consultório oftalmológico pelo menos uma vez por ano para realizar a prevenção e cuidar da saúde da visão.

A exposição frequente a luz da tela do computador pode influenciar nos problemas de visão.

Conclusão

O oftalmologista é o profissional especialista em cuidar da saúde dos olhos e fazem o acompanhamento de doenças e problemas relacionados a visão desde a infância até a terceira idade, prevenindo e tratando as anomalias.

Durante a primeira consulta ele já realiza alguns exames para identificar possíveis problemas. Ele também é o único profissional que pode receitar lentes para óculos ou lentes de contato que fazem a correção de problemas na vista.

É importante consultar um oftalmologista e prevenir alguns problemas que possam causar malefícios a visão e até mesmo problemas irreversíveis prejudicando o seu dia a dia e a saúde dos seus olhos.

Previna-se e aproveite as outras dicas de saúde do nosso blog para cuidar melhor da sua saúde. Leia esses outros artigos do blog e tenha mais bem-estar nos seus dias.

Esse conteúdo foi útil para você? Compartilhe nas suas redes sociais para ajudar a informar amigos e familiares sobre o tema. Se restou alguma dúvida, você pode agendar um horário na Cia da Consulta e conversar com um de nossos oftalmologistas!