Carregando
Carregando conteúdo
[contact-form-7 404 "Not Found"]

Ácido Úrico: Guia completo para tirar todas as suas dúvidas

Data

8 ● março ● 2018
Guia para Alimentação

Ácido Úrico: Guia completo para tirar todas as suas dúvidas
Avalie este post!

Você sabe o que é ácido úrico e por que é tão importante controlar a quantidade dele no seu corpo?

O ácido úrico é uma substância produzida pelo nosso corpo, decorrente do processo de quebra de uma proteína chamada purina.

Sua presença no organismo é considerada normal, mas algumas condições de saúde e hábitos alimentares podem ocasionar o aumento da taxa de ácido úrico.

As consequências podem incluir dores, inchaços e doenças renais. Tire todas as suas dúvidas sobre o assunto nesse guia completo!

Muito se fala sobre o ácido úrico e o controle dessa substância. No entanto, muitas pessoas tem dúvidas sobre o assunto. Afinal, o que é o ácido úrico e que tipos de consequências a falta de equilíbrio dele pode trazer para o organismo?

Tanto o excesso quanto a falta do ácido úrico podem causar problemas para o paciente. Felizmente, é possível controlar essas condições a partir de ingestão de alimentos específicos. O diagnóstico também é muito simples.

Quer saber mais sobre como a dieta pode afetar sua saúde? Leia também esse artigo sobre a relação do consumo de carne vermelha com a diabetes.

A seguir, você encontra um guia completo sobre o ácido úrico. Aqui você poderá tirar todas as suas dúvidas e se informar sobre como prevenir o desequilíbrio dessa substância no seu organismo. Basta continuar lendo para se informar:

O que é o ácido úrico?

O ácido úrico é uma substância produzida naturalmente pelo nosso organismo. Quando consumimos um certo tipo de proteína, chamada purina, o processo digestivo está encarregado que quebrar as moléculas desse composto para que o nosso corpo possa aproveitá-lo.

O ácido úrico nasce desse processo de quebra, realizado por uma enzima chamada xantina oxidase.

Entenda o que é ácido úrico.

Depois que o nosso corpo faz uso dessa substância, parte dela é eliminada pelos rins através da urina. Em alguns casos, no entanto, o corpo pode produzir ácido úrico em excesso ou não conseguir eliminá-lo por algum motivo. Outra possibilidade é que o organismo não produza ácido úrico suficiente.

Como tudo em nosso metabolismo, deve existir um equilíbrio de ácido úrico no sistema. Em condições normais, cerca de um terço dessa substância vem da alimentação e os outros dois terços através de processos internos do organismo.

O ácido úrico não se dissolve no sangue com facilidade. Por isso, taxas muito elevadas podem causar diversas complicações, como veremos no decorrer desse artigo.

As taxas de ácido úrico no sangue variam naturalmente de acordo com algumas condições fisiológicas. Por exemplo:

  • É mais alta no nascimento, depois diminui ao longo da infância e aumenta novamente na adolescência;
  • É mais elevada nos homens;
  • Aumenta com o peso;
  • Diminui nos primeiros meses de gravidez.

Quais alimentos contém purina, que se torna ácido úrico?

A purina é uma proteína necessária para o nosso organismo. No entanto, se consumida em excesso, pode causar o desequilíbrio das taxas de ácido úrico no sangue. O pouco consumo também é negativo. Confira alguns alimentos onde você encontra essa proteína:

  • carne vermelha;
  • peixes e frutos do mar
  • ervilha;
  • lentilha;
  • feijão;
  • grão-de-bico.
Evitar carnes vermelhas ajuda a controlar o ácido úrico

Diagnóstico e sintomas

É interessante ressaltar que os sintomas do desequilíbrio do ácido úrico podem variar dependendo de se o paciente tem excesso ou escassez desse elemento no organismo. O diagnóstico em ambos os casos, no entanto é feito da mesma maneira.

Existem dois exames principais que são usados para confirmar o desequilíbrio do ácido úrico: o de sangue e o de urina. Eles serão recomendados pelo médico em diferentes situações. Entenda melhor:

O exame de sangue é indicado para verificar a taxa de ácido úrico na corrente sanguínea.

Normalmente, é utilizado para detectar a presença da gota, em pacientes que apresentam dor, edema e vermelhidão de alguma articulação.

O exame de sangue também é usado para monitorar pacientes que estão sendo submetidos à quimioterapia ou radioterapia, já que esses processos costumam a alterar a taxa de ácido úrico no sangue.

Já os exames de urina são indicados para verificar o funcionamento dos rins, podendo detectar cálculos renais. Também é feito para monitorar pacientes com gota ou aqueles que têm um maior risco de desenvolver a doença.

Um terceiro exame, menos comum, é o de líquido sinovial, utilizado para verificar a presença de cristais nas articulações.

O ácido úrico pode ser checado com exames muito simples

Valores de referência

Em geral, as taxas adequadas de ácido úrico variam de acordo com a idade e sexo do paciente. Veja as referências gerais:

  • 2,5 a 7,0 mg/dL para homens;
  • 1,5 a 6,0 mg/dL para mulheres;
  • 0,9 a 5,5 mg/dL para crianças.

Essa informação normalmente acompanhará os resultados dos seus exames. Lembre-se, no entanto, de que é essencial levar esse documento para avaliação com um médico.

Uma variação identificada em exame pode ser esperada devido a alguma condição pré-existente ou medicamento. Sempre consulte seu médico antes de adotar qualquer medida de tratamento.

Ácido úrico em excesso

O excesso de ácido úrico no sangue também é chamado de hiperuricemia. Ela é causada pela insuficiência na eliminação do ácido úrico, e afeta em sua maioria pacientes homens.

Algumas doenças podem surgir devido a esse tipo de desequilíbrio. A seguir, você encontra uma pequena explicação sobre as mais comuns:

Gota

Trata-se de uma alta concentração de cristais de ácido úrico nas articulações do corpo, causando dores, inchaço, calor e sensibilidade. Pode acarretar também na limitação dos movimentos.

Afeta principalmente os cotovelos, tornozelos, punhos, pés e joelhos. É mais comum em homens de 30 a 60 anos. Em mulheres, sua ocorrência aumenta após a menopausa.

Se não tratada, a gota também pode causar deformidades nas articulações que afeta.

O acúmulo de cristais de ácido úrico nas juntas causa dores, inflamação e deformidades nas juntas.

Litíases urinárias

São causadas por cálculos renais nas vias urinárias. O acúmulo de ácido úrico no sangue causa a cristalização dessa substância. Além de se acumular nas articulações, ela poderá formar pedras nos rins. Ao sair pela uretra, elas podem causar uma dor bastante intensa.

Falência renal

Essa é uma das consequências mais graves do excesso de ácido úrico no organismo. Geralmente, isso só ocorre em casos mais extremos. Em geral, pacientes que possuam valores acima de 13 mg/dL (para homens) ou 10 mg/dL (para mulheres).

Recentemente, alguns estudos também têm relacionado o excesso de ácido úrico a doenças cardiovasculares, diabetes e hipertensão. No entanto, ainda não existem provas científicas concretas que relacionem essas condições.

Insuficiência renal e pedras nos rins também podem ser causados pelo ácido úrico elevado.

Sintomas

Os sinais de ácido úrico em excesso no organismo normalmente estão relacionados às dores nas articulações. No entanto, é preciso estar atento a outros sinais, já que nem todos os pacientes com hiperuricemia desenvolvem gota. Confira os sintomas mais comuns desse tipo de desequilíbrio:

  • Dores nas juntas;
  • Inchaços, vermelhidão ou deformidades nas juntas;
  • Dores ao urinar;
  • Cólicas renais (dor localizada na parte baixa das costas);
  • Dificuldade de urinar;
  • Aparecimento de pedras nos rins.

Causas do ácido úrico em excesso

Existem alguns fatores diferentes que podem causar a hiperuricemia. A grande maioria deles está relacionado aos hábitos alimentares. Confira o que causa o aumento do ácido úrico no organismo:

  • uso de alguns medicamentos, como diuréticos;
  • abuso de medicamentos ou necessidade de uso de muitos medicamentos diferentes;
  • excesso de produção de ácido úrico pelo organismo por anomalia enzimática;
  • dificuldade na eliminação do ácido úrico pelos rins;
  • excesso de alimentos ricos em purinas;
  • consumo excessivo de bebidas alcoólicas;
  • doenças hereditárias;
  • consumo insuficiente de água;
  • doenças associadas, como insuficiência renal ou leucemia.

Fatores de risco

Entenda melhor os fatores que aumentam o risco do aumento da taxa de ácido úrico no sangue:

  • Histórico da doença na família;
  • Uso ininterrupto de medicamentos diuréticos;
  • Obesidade;
  • Diabetes;
  • Hipertensão;
  • Idade e sexo: mais comum entre homens entre 30 e 50 anos;
  • Alimentação com excesso de carnes vermelhas e bebidas ricas em frutose;
  • Consumo excessivo de álcool, em especial da cerveja.

Ácido úrico em excesso: tratamento

O excesso de ácido úrico pode ser corrigido principalmente com ajustes na dieta. Consulte seu médico para orientações detalhadas de como proceder. Na maioria dos casos, é possível realizar o controle sem o uso de medicamentos.

Além de evitar os alimentos perigosos, também é necessário manter o corpo hidratado, bebendo pelo menos oito copos de água por dia.  

Alimentos permitidos e proibidos: ácido úrico em excesso

A seguir, você confere uma lista de alimentos que ajudam a baixar o ácido úrico e dos que são proibidos para quem apresenta taxas elevadas dessa substância.

Alimentos permitidos

Esses alimentos ajudam a abaixar as taxas de ácido úrico no sangue. Confira:

Líquidos e alimentos diuréticos ajudam a controlar o ácido úrico.
  • Alimentos ricos em fibras:
    • Frutas
    • Legumes
    • Sementes
    • Nozes
  • Alimentos ricos em potássio:
    • Abacate
    • Leite de kefir
    • Água de coco
    • Abóbora
    • Banana
    • Damasco
  • Alimentos que neutralizam o ácido úrico:
    • Cerejas
    • Bagas frescas no geral
  • Alimentos ricos em vitamina C:
    • Laranja
    • Acerola
    • Limão
  • Diuréticos naturais:
    • Agrião
    • Pepino
    • Aipo
    • Cenoura
    • Berinjela
    • Pimentão
    • Melancia
    • Mirtilos

Alimentos proibidos

Para reduzir a taxa de ácido úrico no sangue também será necessário evitar alguns tipos de alimentos:

Fique atento aos alimentos que aumentam o ácido úrico.
  • Alimentos ricos em purinas:
    • Marisco
    • Carne vermelha
    • Peixes
    • Cogumelos
    • Miúdos
    • Grãos no geral
    • Ervilhas
    • Lentilhas
    • Espinafre
  • Alimentos fritos e gorduras hidrogenadas:
    • Óleo de soja e outros óleos vegetais
    • Margarina
  • Alimentos ricos em sódio:
    • Uso excessivo de sal na comida
    • Refrigerantes
    • Temperos industrializados
    • Comidas prontas industrializadas
    • Embutidos
  • Álcool:
    • Todo tipo de bebida, em especial a cerveja, que também é rica em purina
  • Alimentos que contém carboidratos refinados:
    • Açúcar refinado
    • Doces industrializados

Ácido úrico em baixa

O ácido úrico em baixa também pode causar complicações para o organismo. A condição é conhecida como hipouricemia, e pode aparecer durante a gravidez, em casos de insuficiência hepática grave, de aumento da frequência de eliminação da urina ou o pelo uso de alguns tipos de medicamentos.

Causas

Algumas causas da falta de ácido úrico no sangue podem ser:

  • Doenças genéticas;
  • Baixo consumo de alimentos ricos em purinas, como carnes vermelhas, grãos protéicos ou espinafre;
  • Insuficiência renal ou hepática;
  • Uso de alguns tipos de medicamentos;
  • Gravidez;
  • Exposição a elementos tóxicos, como o chumbo.

A grande maioria dos casos, no entanto, é de origem genética ou hereditária. Essa é uma condição pouco comum.

Acompanhar a taxa de ácido úrico é importantíssimo.

Sintomas

O ácido úrico baixo não costuma a causar sintomas. Em geral, os problemas aparecem quando a causa do desequilíbrio é a dieta inadequada, na forma de outros problemas, como anemia e fraquezas.

Ácido úrico em baixa: tratamento

Assim como o ácido úrico alto, uma dieta adequada pode também corrigir os problemas de ácido úrico baixo. Em geral, é necessário consumir mais alimentos ricos em proteína e certificar-se de que você está consumindo bastante água e evitando alimentos que podem fazer com que a taxa de ácido úrico caia ainda mais.

Alimentos permitidos e proibidos: ácido úrico em baixa

Confira uma lista de alimentos que ajudam a aumentar a taxa de ácido úrico de maneira saudável:

  • Mariscos e frutos do mar: ostras, camarão, lagostim;
  • Carne vermelhas: principalmente bovina;
  • Peixes pequenos: sardinhas e atum;
  • Cogumelos: shitake, champignon e shimeji;
  • Miúdos: fígado, coração e outras carnes de órgãos;
  • Grãos protéicos: vagem, ervilhas, lentilha, grão de bico, feijão;
  • Verduras escuras: espinafre, brócolis.

Evite consumir em excesso alimentos diuréticos, que podem aumentar a eliminação do ácido úrico pela urina. Além disso, consulte seu médico em relação aos medicamentos que você usa e outras opções que podem ajudar a regular a taxa dessa substância no seu organismo.

10 Alimentos que ajudam a controlar o ácido úrico

Quando falamos de controlar o ácido úrico, normalmente o objetivo é diminuir a taxa no sangue. Confira a seguir os 13 melhores alimentos para controlar o ácido úrico:

1: Alcachofra

Essa verdura tem propriedades medicinais incríveis.

Ela ajuda o corpo a eliminar as toxinas, porque são altamente diuréticas e evitam a retenção de líquidos.

Além disso, ainda são ricas em minerais e antioxidantes, possuem muitas fibras e proteínas que substituem muito bem aquelas que o paciente deixará de consumir ao evitar carnes vermelhas.

Uma sugestão de consumo é ferver as pétalas e serví-las temperadas com azeite de oliva e vinagre de maçã. O caldo obtido também é benéfico, podendo ser tomado durante o dia ou incorporado em outras receitas. A verdura também pode ser preparada com molho de tomate.

A alcachofra é uma verdura com incríveis propriedades medicinais!

2: Cenoura

A cenoura, além de ser rica em vitamina C e, portanto, um bom diurético natural, possui efeito alcalinizante para o sangue. Ou seja, ela ajuda a neutralizar o ácido úrico e retirar os cristais já formados das articulações.

Ela pode ser consumida crua, cozida ou até mesmo em sucos.

3: Laranja

A vitamina C presente nessa fruta e em outros cítricos, como o abacaxi, ajuda muito na redução dos cristais de ácido úrico no sangue, além de ser diurética. O suco natural de laranja ajuda a eliminar as dores e inchaços nas articulações.

Atenção: para que a vitamina C seja aproveitada pelo organismo, é importante que o suco seja natural e espremido na hora.

As frutas cítricas são ricas em vitamina C e diuréticas.

4: Limão

O limão é muito indicado para a desintoxicação do organismo, por tratar-se de um suco que se torna alcalino quando chega no estômago.

Ele pode ser consumido juntamente com outras frutas. Para potencializar os resultados, recomenda-se o consumo do suco puro, no entanto.

5: Café

Existem muitos estudos que buscam entender o motivo do café ajudar a reduzir o ácido úrico no sangue. No entanto, já é fato comprovado que pessoas que consomem café diariamente apresentam índices menores dessa substância.  

É interessante ressaltar que pessoas que possuam restrições em relação ao consumo de cafeína deverão continuar evitando a bebida. Existem outras opções para controlar o ácido úrico.

6: Cebola

Tradicionalmente utilizada na medicina natural durante séculos, a cebola é um dos alimentos que mais ajudam a controlar o ácido úrico. Além disso, possuem o benefício adicional de baixar os triglicerídeos.

A forma ideal de consumir é fervê-la até que fique macia. Depois, basta separar a água misturar esse caldo com suco de limão. Procure tomar até duas xícaras desse líquido por dia. A cebola também pode ser incorporada em sopas, refogados e saladas.

A cebola é tradicionalmente utilizada em remédios naturais há muitas gerações.

7: Alho

O alho é outro grande aliado daqueles que buscam uma dieta mais saudável: ele é capaz de reduzir o colesterol e a pressão arterial além da taxa de ácido úrico.

Caso você não queira incluir o alho como tempero nas refeições, é possível preparar um líquido parecido com o feito com as cebolas.

Basta amassar dois dentes de alho e colocar em um copo com água, deixando a mistura descansar por cerca de 6 horas. Depois, é só coar e tomar ao menos três vezes ao dia.

Atenção: o consumo excessivo de alho pode causar febre.

8: Sementes de abóbora

Esse é um dos vegetais mais diuréticos existentes. Evitando a retenção de líquidos no corpo, é possível eliminar mais ácido úrico, diminuindo a quantidade da substância que permanece no sangue.

O vegetal pode ser consumido cozido ou assado. E não descarte as sementes: torre-as no forno e consuma como petisco durante o dia. Elas são ainda mais efetivas na ação diurética.

A abóbora tem propriedades diuréticas, e suas sementes podem ser aproveitadas.

9: Cerejas

As cerejas ajudam a regular a eliminação de ácido úrico na urina, e são capazes de promover melhor funcionamento dos rins. Elas ajudam na regulamentação do metabolismo, sendo aliadas importantes na luta contra o ácido úrico elevado.

Além disso, elas também possuem vitaminas C e antioxidantes, que ajudam na função diurética e na eliminação dos cristais do sangue.

As cerejas devem ser consumidas frescas, e nunca devem ser acompanhadas de açúcar ou outros doces que contém carboidratos refinados.

10: Salsão ou Aipo

O aipo é sempre citado quando se fala de comidas saudáveis e medicinais. Com o ácido úrico não poderia ser diferente. Repleto de antioxidantes e com um poder diurético impressionante, ele ajuda a eliminar as impurezas do sangue e melhora o funcionamento dos rins.

O ideal é consumir o salsão puro. Ele pode ser incorporado em saladas ou refogado.

Conclusão

Hábitos alimentares saudáveis garantem que o ácido úrico permaneça equilibrado.

O ácido úrico elevado pode causar problemas de saúde sérios e muita dor para os pacientes.

No entanto, esse vilão pode ser controlado com uma dieta balanceada. Evitando alguns alimentos-chave e utilizando as propriedades medicinais de outros, é possível manter problemas como a gota e o cálculo renal em cheque!

Não deixe de consultar um médico caso estiver lidando com algum dos sintomas descritos nesse artigo!

Quer saber mais sobre a prevenção de doenças? Leia esses outros artigos do blog:

Não esqueça de compartilhar esse artigo com os seus amigos para que eles também possam evitar esse problema!